Valorização de Resíduos Orgânicos

O DESAFIO DA VALORIZAÇÃO DE RESÍDUOS ORGÂNICOS

Obter o melhor dos componentes orgânicos e do seu valor metanogénico.

1) Transformar os orgânicos em fonte de energia verde

Com seu elevado valor metanogénico, os resíduos orgânicos podem contribuir significativamente para a produção de energia verde (calor, eletricidade ou gás para a rede), graças às tecnologias de Digestão Anaeróbia.

2) Restaurar capital natural como fertilizante do solo

A aplicação de composto na superfície do solo é uma das melhores soluções para a revitalização dos solos. O composto reduz a necessidade de fertilizantes químicos, promove uma maior produção de colheitas agrícolas e pode ajudar na reflorestação, na restauração de áreas húmidas e nos esforços pela revitalização de habitats.

3) Impacto positivo nas alterações climáticas

O composto contribui para o sequestro de carbono. Segundo a iniciativa “4 per 1,000”, uma taxa de crescimento anual de 0,4% nas reservas de carbono no solo interromperia o aumento da concentração de CO2 na atmosfera atribuído às atividades humanas.

► A Diretiva 2018/851 do Parlamento Europeu e do Conselho, de 30 de maio de 2018, aumenta as metas estabelecidas na Diretiva 2008/98/CE referentes aos resíduos rumo a uma economia circular na União Europeia. (Despacho 4242/2020, 2020-04-07)

► A Diretiva (UE) 2018/851 estabelece que a partir de 1 de janeiro de 2027, os Estados Membros só poderão contabilizar como reciclados os biorresíduos urbanos que entrarem no tratamento aeróbio ou anaeróbio se tiverem sido objeto de recolha seletiva ou de separação na fonte. Mais, os resíduos urbanos biodegradáveis que entram no tratamento aeróbio e anaeróbio podem ser contabilizados como reciclados quando esse tratamento gerar um composto, digerido, ou outro resultante do tratamento. (Artigo 11a.º, nº 4)

► Em Portugal foi apresentada a Estratégia dos Biorresíduos, tendo por objetivos a recolha seletiva de biorresíduos, a promoção da utilização do composto resultante da sua valorização, a recuperação do biogás resultado do processo de digestão anaeróbia e subsequente conversão em biometano para fornecimento à rede.

Em 2018, cerca de 810 mil toneladas de resíduos urbanos foram sujeitas a tratamento biológico, sendo 88% provenientes de recolha indiferenciada e 12% de recolha seletiva de biorresíduos. A valorização energética da fração de gás oriunda da digestão anaeróbia contribuiu em 12% para a produção da energia proveniente dos resíduos, valor que se cifrou nos 764 GWh - superior à média anual da energia elétrica de 747 GWh produzida entre 2015 e 2017.


AS SOLUÇÕES VEOLIA PARA A VALORIZAÇÃO DE RESÍDUOS ORGÂNICOS

Serviços de confiança prestados a autoridades locais, retalhistas, hotéis, restaurantes e indústrias do F&B que garantem um desempenho ambiental completo.

 


SOLUÇÕES EXCLUSIVAS PARA A VALORIZAÇÃO DE RESÍDUOS ORGÂNICOS

A Veolia desenvolveu uma vasta experiência em todas as tecnologias de tratamento biológico e valoriza mais de 3 milhões de toneladas de resíduos orgânicos anualmente.

Digestão Anaeróbia (DA) húmida ou seca

Valorização energética (calor, eletricidade ou gás para a rede)

Processo biológico que transforma, na ausência de oxigénio, matéria orgânica em biogás (rico em metano e CO2), e em resíduo sólido ou pastoso, chamado digerido. Rico em orgânicos e minerais não degradados, o digerido pode passar por outra fase de tratamento, dependendo da legislação local, para ser valorizado.

Este é um processo contínuo.

Percolação

Pré-tratamento

Processo físico e biológico que permite a lavagem (lixiviação) de matéria orgânica solúvel presente nos resíduos por recirculação de lixiviados. Este processo funciona em lote. No final do processo, a matéria sólida pode ser tratada através da compostagem ou bio-secagem, dependendo da valorização final esperada (composto ou CDR, respetivamente). A fração líquida será tratada por DA húmida.

Bio-secagem

Estabilização ou valorização energética (CDR)

Processo físico que remove a humidade de resíduos biodegradáveis, através da ventilação (que pode ser aquecida), para dar origem a Combustível Derivado de Resíduos (CDR) que será valorizado em energia.

Compostagem

Valorização material

Processo biológico que transforma, na presença de oxigénio, a matéria orgânica num produto estabilizado e higienizado, rico em compostos húmicos, chamado composto. Esta reação gera calor e CO2. O composto é um fertilizante orgânico do solo.


O NOSSO VALOR ACRESCENTADO

Bioconversão

Transformamos biorresíduos/coprodutos em proteínas para alimentação animal, através da criação de insetos (mosca Black Soldier) que originam subprodutos de alto valor.

QualiagroTM

O nosso programa de investigação sobre compostagem, QualiagroTM, que conta já com 20 anos de parceria com o Instituto Nacional Francês de Pesquisa Agronómica (INRA), é uma base de conhecimento incomparável sobre o valor agronómico dos compostos e o seu impacto positivo no ambiente.


https://www.inrae.fr/qualiagro/

METHA-DataTM

A METHA-DataTM é uma aplicação online que permite aceder às caraterísticas, parâmetros de composição e potencial metano dos resíduos orgânicos. Uma ferramenta fundamental para determinar a melhor combinação de resíduos orgânicos para otimizar o processo de digestão anaeróbia.

CARBO PROTM & SOIL ADVISORTM

Desenvolvida em parceria com o INRA, a CARBO PROTM é uma ferramenta de tomada de decisão que ajuda na criação de cenários de distribuição para os produtos orgânicos residuais e o seu impacto nas reservas de carbono no solo ao longo do tempo.
A SOIL ADVISORTM é uma aplicação inteligente que ajuda agricultores a otimizar a fertilização através do uso de fertilizantes orgânicos como o composto.

AEROcontrolTM

Com o AEROcontrolTM, medimos a temperatura e automaticamente ajustamos o caudal de ar de forma a alcançar as condições ideais para a degradação biológica e melhorar a qualidade do composto produzido.

VALOBIOTM

O nosso programa interno de formação VALOBIOTM, criado em 2002, partilha as competências e experiência em tratamento biológico junto de todas as nossas equipas em todos os países para garantir o melhor desempenho operacional e ambiental.

 

AS NOSSAS REFERÊNCIAS NA VALORIZAÇÃO DE RESÍDUOS ORGÂNICOS

Digestão Anaeróbia Territorial

• 170 Nm3/h de biometano

• 16.000 m3 de digerido líquido por ano

O SAS Meetha, localizado em Soudan (oeste de França), é uma solução para tratar as 20.000 toneladas de resíduos orgânicos provenientes da agricultura (estrume, lamas, resíduos de cereais...) e subprodutos da indústria alimentar (soro de leite coalhado, glicerina, resíduos orgânicos, resíduos verdes...).

Desenvolvido em colaboração com um agricultor, a unidade é uma resposta local para valorizar resíduos orgânicos em biogás através da Digestão Anaeróbia. Desde setembro de 2019, o biometano é injetado diretamente na rede de gás.

O digerido é então espalhado nos campos agrícolas próximos para uma rápida assimilação pelo solo e plantas.

A instalação é um ótimo exemplo de economia circular, envolvendo agricultores locais durante todo o processo com uma abordagem territorial.

Digestão Anaeróbia

• Processo de DA-húmida de 40.000 tpa

Sediada no norte da Alemanha, a central de Digestão Anaeróbia (DA) húmida oferece uma solução de valorização para municípios, retalhistas e indústria alimentar e de bebidas.

Devido à ampla tipologia de resíduos orgânicos, um processo de DA-húmida de 40.000 tpa foi implementado, assim como unidades de desembalamento para melhor se adequar aos fluxos de resíduos recebidos.

Os 600 - 800 Nm3/hora de biogás, com alto teor de metano, são convertidos em eletricidade fornecida à rede nacional graças aos motores de Calor e Potência Combinados (Combined Heat and Power - CHP). O digerido é utilizado como fertilizante líquido agrícola, cumprindo os padrões alemães.

Digestão Anaeróbia

• DA-húmida para produzir 4.900 MWh de eletricidade por ano a partir de resíduos alimentares

A EarthPower é a primeira instalação de Digestão Anaeróbia de alimentos da Austrália desenhada e licenciada para aceitar biomassa de alimentos sólidos e líquidos dos setores municipal, comercial e industrial da região de Sydney. A unidade processa resíduos alimentares para produzir eletricidade verde e um fertilizante rico em nutrientes para os mercados agrícola e hortícola.

A EarthPower pode receber até 50.000 toneladas de resíduos alimentares por ano e é capaz de produzir eletricidade verde suficiente para abastecer mais de 3.600 casas. O calor residual dos motores de cogeração é usado no processo de secagem do fertilizante e para aquecer os digestores.

Percolação

• 7.000 MWh de eletricidade gerada por ano

O desafio era integrar uma percolação e um processo de Digestão Anaeróbia seca à central de compostagem de 48.000 tpa de Mainz-Essenheim.

Os objetivos eram a redução de emissões da central, um design da unidade de compostagem como "um sistema dentro de um sistema", a produção de um composto de alta qualidade e a produção de eletricidade a partir de recursos renováveis utilizando uma percolação e um processo de DA. Foram implementados 8 digestores de túneis usando o biogás para a produção de eletricidade e calor.

Os resíduos iniciais (resíduos verdes e resíduos orgânicos) são valorizados em biogás e composto, ou reciclados enquanto matérias-primas secundárias.

Gestão Global de Processo

• DA-seca de 45.000 tpa de resíduos orgânicos com gás para a rede

A Veolia opera uma instalação de triagem mecânica de 195.000 tpa com o objetivo de produzir Combustíveis Sólidos Recuperados (CSR).

Para as frações orgânicas, a instalação também inclui um processo de Digestão Anaeróbia seca de 45.000 tpa que produz mais de 22.000 MWh de biogás bruto anualmente.

O biometano resultante (aproximadamente 75%) é fornecido à rede pública de gás e utilizado numa central de cogeração que produz mais de 4.700 MWh de eletricidade anualmente.

Compostagem

• Unidade de compostagem de 75.000 tpa

• 55.400 tpa de composto

O local ambicionava receber grandes quantidades de resíduos verdes de jardins e visava a reciclagem de resíduos de jardins através de um processo otimizado de windrow a céu aberto, resultando num produto de alta qualidade.

A temperatura, a humidade e o oxigénio de cada windrow são monitorizados para garantir que se verificam as condições ideais.

É então produzido um composto credenciado e comercializado. A instalação também disponibiliza espaço e acesso à educação para a reciclagem, com vista a aumentar a sensibilização sobre os benefícios ambientais da reciclagem.

► A valorização dos resíduos orgânicos permite recuperar nutrientes reciclados (uma importante matéria-prima secundária que pode ser devolvida ao solo). (COM (2015) 614) A Comissão Europeia defende a definição e o cumprimento de elevados padrões de qualidade para os compostos e os digeridos de biorresíduos, “a fim de garantir um nível elevado de proteção da saúde humana e do ambiente.” (COM (2014) 397/F1Diretiva (UE) 2018/851 Artigo 22.º, nº2a).

► Em Portugal, segundo um estudo da Agência Europeia do Ambiente (AEA), a produção de composto (média, por pessoa) a partir de biorresíduos é muito superior à produção de digerido (média, por pessoa). Sendo Portugal ainda dos poucos países onde é possível combinar estas duas capacidades de tratamento: os biorresíduos são primeiro digeridos e o digerido é depois compostado.

A VEOLIA É LÍDER NA PRESTAÇÃO DE SERVIÇOS AMBIENTAIS PARA A VALORIZAÇÃO DE RESÍDUOS ORGÂNICOS

Com uma experiência sólida em toda a cadeia de valor de resíduos orgânicos, desde a recolha à valorização e disseminação da terra. Em funcionamento em 8 países, mais de 120 centrais de Compostagem e Digestão Anaeróbia com diferentes tecnologias.
A Veolia é reconhecida globalmente como líder de P&D pelo programa de pesquisa em compostagem há já 20 anos, QualiagroTM, além de parcerias com grandes institutos, como o Instituto Nacional Francês de Pesquisa Agronómica (INRA) ou a Agro-Paritech.
As instalações da Veolia são equipadas com sistemas de deteção e proteção contra incêndios de acordo com as regras da NFPA (Associação Nacional de Proteção contra Incêndios dos EUA). Com base em produtos certificados e de alta qualidade, a Veolia desenvolveu marcas exclusivas de compostos e fertilizantes, como ProGrow, Vital e ADS.